Pós em Letras Ufpe

Pós em Letras Ufpe
Teses e Dissetações
  Dissertações
  do Mestrado
  Teses do
  Doutorado

 
   
 
 

Comunicação política nas redes sociais


Nome: Daniele Basílio Nunes
Orientação: Profª Drª Karina Falcone de Azevedo
Ano da defesa: 2013

Resumo: As redes sociais proporcionam aos seus usuários espaços múltiplos e dinâmicos para a realização das mais variadas práticas sociais, culturais e comunicativas. Esses ambientes, consolidados em sociedade como espaços sociointerativos, possibilitam não apenas a efetivação de diversas atividades comunicativas, mas também o surgimento de práticas sociais. Dentre essas recentes práticas sociocomunicativas, uma delas nos inquietou: a instaurada pelos partidos políticos no facebook e no twitter. Pensando na recente inserção dos partidos políticos nesses ambientes, temos como objetivo geral investigar como estão constituídas as publicações do PSDB, PT e PV no facebook e twitter. Para tanto, procuramos investigar quais são e como os gêneros textuais estão sendo utilizados para a composição textual-discursiva das postagens dos partidos, e analisamos quais as estratégias comunicativas usadas na elaboração desses textos veiculados pelas organizações político-partidárias, observando de que forma essas estratégias operam na construção de sentido dos textos difundidos nas redes sociais a respeito das questões que façam referência aos grupos das mulheres, dos negros, dos indígenas e do LGBTTTS (Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis, Transexuais, Transgêneros e Simpatizantes). O corpus analisado é constituído por artigos, notícias, comentários, entrevistas, convite e mensagem-imagens. Os materiais foram coletados nos sites oficiais e nas páginas do facebook e do twitter do PSDB, PT e PV, no período de 01 de outubro de 2011 a 31 de dezembro de 2011, com vistas a observar como essa prática discursiva é elaborada e constituída – no que se refere à temática a respeito dos grupos citados. Fundamentos que dão suporte a esta investigação são as contribuições de Bazerman (2005, 2006), Beaugrande (1984, 1997, 2004), Koch (2006, 2009, 2011a, 2011b), Marcuschi (2001, 2005, 2008, 2010, 2011), Van Dijk (1997, 2000, 2001, 2005, 2008, 2012) e Wodak (2001, 2006, 2007), no que se refere à noção de texto e discurso, à análise de gêneros, dos elementos linguístico-discursivos e dos aspectos sociocognitivos relevantes na constituição das publicações dos partidos políticos no meio digital. A partir da observação, categorização e triagem do corpus, estabelecemos para nossa investigação as seguintes macrocategorias de análise: os gêneros textuais, as republicações em rede e os aspectos referentes à organização discursiva-textual das publicações, dentre tais aspectos está a investigação da anáfora e catáfora e da intertextualidade. Além desses aspectos, como nossas microcategorias de análise, decidimos examinar de que maneira os itens lexicais – substantivos, adjetivos, advérbios, verbos, e os pronomes, – atuam na composição textual das publicações veiculadas nas redes dos partidos, bem como tais recursos linguísticos contribuem para a construção dos efeitos de sentido desses textos. Com as análises, foi possível observar os gêneros textuais mais recorrentes por meio dos quais é concretizada a prática comunicativa dos partidos nas redes sociais, bem como de que forma os gêneros escolhidos para compor as publicações do PSDB, PT e PV orientam essa prática comunicativa. Além disso, observamos de que maneira as estratégias linguístico-textuais empregadas pelos partidos nas postagens publicadas em suas redes sociais atuam para a construção de sentidos dessa prática sociodiscursiva.

Palavras-chave: comunicação política; partidos políticos; prática social; redes sociais.

 
   
Contatos
LINKS
UFPE Digital
PROPESQ
2010 © Programa de Pós-Graduação em Letras - UFPE - Tel/Fax: 81 2126.8767 - E-mail: ufpe.pgletras@gmail.com

Desenvolvimento: Pipa Comunicação