Diálogos entre a novela de cavalaria e o cavaleiro inexistente, de Italo Calvino

Autor

Carla Araújo Lima da Silva

Orientador

Prof. Dr. Antony Cardoso Bezerra

Ano da defesa

2013

Resumo

Ainda na Contemporaneidade, a Idade Média e as novelas de cavalaria despertam um interesse que proporciona diversas recuperações literárias, cinematográficas e históricas. O gênero cavaleiresco possui seus próprios procedimentos literários e ideológicos, assim como temas e estruturas usuais, de modo que uma análise sobre a recuperação desta tradição exige tanto um olhar sobre as funções que esses elementos assumem na narrativa de cavalaria em face do seu mundo como em relação à posteridade. Diante desse quadro, o presente estudo visa a discutir a maneira como o escritor italiano Italo Calvino retrabalha, em O Cavaleiro Inexistente, a poética e o discurso ideológico cavaleiresco como uma representação, para refletir a existência do homem moderno, a construção da individualidade humana e a efetivação da liberdade plena. Observa-se, ainda como o autor reinsere historicamente o gênero em questão. Fundamentam a análise os estudos de medievalistas e historiadores como Buesco, Duby, Huizinga, Mello, Sèguy e Zumthor; as reflexões sobre representação literária de Auerbach, Bakhtin, Candido, Ceserani, Costa Lima, Eco, Lukács, Spina e Todorov; a fortuna crítica de Calvino (particularmente, aquela que se ocupa do romance em tela), caso de Micali, Moreira, Pavese, Hagen e Mancini; além dos próprios ensaios críticos escritos por Italo Calvino; estudos essenciais e norteadores na leitura crítica que se faz do romance em questão.

Baixar arquivoClique para baixar