O Frevo no discurso literomusical brasileiro: Ethos discursivo e posicionamento

Autor

Júlio César Fernandes Vila Nova

Orientador

Profª Drª Nelly Carvalho

Ano da defesa

2012

Resumo

Este trabalho enfoca o discurso literomusical brasileiro, com o objetivo central de descrever e analisar a organização linguístico-discursiva do gênero Frevo-Canção, em obras produzidas desde a década de 1930 até a década de 1970. A fundamentação teórica é baseada nas contribuições de Dominique Maingueneau para a Análise do Discurso; e na concepção dialógica de linguagem, de acordo com Mikhail Bakhtin. Partindo da definição de canção como gênero discursivo, o estudo lança mão de categorias como ethos discursivo, posicionamento e cena enunciativa para identificar os processos de construção de sentido no Frevo-canção. O trabalho analisa, ainda, o contexto sócio-histórico de emergência do Frevo, a partir do final do século XIX, identificando aspectos de sua consolidação como marca da identidade cultural pernambucana. As opções teórico-metodológicas e o recorte histórico definidos para seleção do corpus justificam-se pela importância do Frevo-canção no cenário da música carnavalesca do Brasil, ao longo do período de crescimento da indústria fonográfica no país e de consolidação da popularidade do rádio como meio de comunicação, no século XX. Nesse percurso, são identificados diferentes aspectos do posicionamento do Frevo, através de canções que estabelecem um gesto afirmativo de inserção desse fenômeno cultural no campo do discurso literomusical brasileiro.

Baixar arquivoClique para baixar